Garotas e garotos da laje do meu Brasil varonil,

É com muito pesar que venho anunciar uma festança nesta ribombante laje onde muitas e muitas pedras já rolaram; uma festa de encerramento, com muita música, vinho, bom papo e gente boa, que essa coisa de ficar cultuando só “gente bonita e bem-vestida” a gente deixa para a caipirada zé-mané, né?

A explicação é muito simples, espero que me compreendam: fui inventar de fazer dois cursos e trabalhar ao mesmo tempo (crianças, não façam isso em casa sem a supervisão de um adulto), e a laje foi ficando empoeirada, esquinada, abandonada … eu tentei, mas não deu. Eu demorei a formalizar a iminência do fim, mas aqui estou cumprindo esta árdua tarefa, enfim.

Queria que vocês soubessem que, embora não tenha tido tempo de interagir como eu gostaria ou de estar à altura em alguns aspectos, eu leio com muito carinho e atenção todos os comentários, emails e depoimentos que recebo (o carinho se estende aos comentários e emails com broncas ou puxões de cabelo orelha também), e fico muito feliz com o balanço final deste blog que não chegará a cumprir sequer um mísero aninho de existência. Conheci muita gente legal disposta a debater idéias e a não levar tudo tão a sério sempre. Sem dúvida, essa foi a melhor recompensa que tive com este blog.

Também queria dizer que eu recebi algumas propostas deveras interessantes de pessoas que queriam colaborar com o De Chanel na Laje (muito legal, obrigada!), e pensei seriamente nessa idéia, mas eu não teria tempo para administrar nada relacionado ao blog, inclusive porque tenho uma mudança de país prevista para este ano. Ou seja, seria bem frustrante reformular um projeto e deixá-lo pelo caminho outra vez.

Para finalizar, suportem um inevitável momento-chorumela: obrigada! Obrigada mesmo, de coração, por todas as visitas, comentários, emails, tweets, depoimentos, links… obrigada pelo apoio ao blog, pelo apoio não às minhas idéias em si mas ao meu direito de expressá-las livremente, obrigada por terem me ouvido e por terem me dado um feedback tão estimulante apesar do meu anonimato, obrigada aos que divulgaram o blog aos amigos, aos que se ofereceram a colaborar com ele. Obrigada a todos, inclusive às meninas que entram com IPs do servidor da Daslu e começam suas mensagens com “olha só, querida” ou frases do tipo, hahaha!

Se alguém quiser falar comigo, vou manter o email do blog ativo e o twitter por enquanto também vai permancer vivo (uma coisa de cada vez, vai).

Abaixo, um post que escrevi quando o blog fez seis meses e acabei não publicando e outro post com uma entrevista que dei ao Jornal da Universidade de Santa Catarina, ambos com os comentários fechados para ficar tudo concentrado aqui, num lugar só.

Beijos a todos, foi um prazer conhecê-los!

De Chanel na Laje.

Anúncios