Tags

, , , ,

Espelhinho Marc Jacobs


Em termos de rentabilidade, o Marquinho até que ficou contentíssimo com esse produto meigo. Afinal, cada espelhinho desses deve ter custado, no máximo, uns US$0,10 na China. Com um preço de venda rondando os US$15, calculem o lucro. Só que o Marquinho não contava com a extrema banalização popularização do tal espelhinho, consequência do preço baixíssimo e da enxurrada de falsificações. Assim, todo-o-mundo-o-mundo-todo tem esse espelhinho, néam? Vocês não imaginam como o Marquinho sofre de arrependimento. Falar desse assunto com ele é quase um crime. Não ousem tocar no tema ou conhecerão o poder da fúria!

Tatus Chanel

É, eu duvido que o Karlinho não esteja se autoflagelando com objetos de tortura medieval todos os dias por ter permitido o lançamento desse produto. Porque lá na passarela, pintando os corpitchos das modelos, foi até divertido. Porém, fora da passarela e da Côte-D’Azur, as tais tatuagens não estão mais que banalizando e ridicularizando o logotipo – e a imagem – da marca. Porque as tais tatus, além de feias, bregas e cafonas até dizer chega, representam uma idolatria tão vulgar e mundana a uma marca que quer manter a pose, a distância e o gramour, que, sim, o Karlinho está se chicoteando por ter promovido essa adoração barata a um logo que quer ser tratado como uma entidade. Acho que, finalmente, a Chanel já entendeu que tatuagens temporárias só funcionam como brinde de chiclete e surpresa do kinder ovo, né?

Você, como eu, já imaginou aqueles tatuadores de praia reproduzindo a “moda”? Eu fiquei com medo, hahaha! Não é só porque sou chanólatra anônima que tenho que curtir… vade retro!

Atualização:

#ooooops! #fail meu:

O espelhinho (edição nova com um raio preto no meio) custa US$5 e não US$15. Ou seja, pior do que eu pensei e o lucro continua considerável.

Anúncios